domingo, 28 de dezembro de 2014

A REFRIGERAÇÃO COMERCIAL ( ILHAS E EXPOSITORES) PASSA POR UMA FASE DE GRANDE CRESCIMENTO


REFRIGERAÇÃO COMERCIAL: UM MERCADO EM EXPANSÃO


Esta matéria possui conteúdo extra.Leia aqui.

Crescimento vem de mudanças na economia e nos hábitos de consumo.

Você já notou que a refrigeração comercial conquistou um grande espaço do mercado nos últimos anos? Já pensou nas oportunidades que esse crescimento pode trazer para você?

Ernani Pautasso Nunes Jr.: “Sociedades mais maduras têm novas necessidades”.
O aumento da população urbana e as demandas da vida moderna são dois fatores chaves para o desenvolvimento no setor de refrigeração comercial. A utilização dos equipamentos desse setor cresce a cada dia, e a tendência é que as coisas continuem assim. Há cada vez mais supermercados, restaurantes, bares, padarias, sorveterias, lojas de conveniência e outros estabelecimentos que necessitam de freezers, expositores de bebidas, balcões comerciais e diversos equipamentos de refrigeração.
Para acompanhar os novos hábitos e padrões da população, existe a necessidade de desenvolver cada vez mais formas de comodidade e praticidade. No setor de refrigeração essas melhorias são aplicadas em diversos pontos. É o caso de hospitais, terminais rodoviários, estações de trem ou metrô, aeroportos, conjuntos de escritórios e locais de grande circulação de pessoas, onde é cada vez mais comum vervending machines e quiosques que vendem produtos refrigerados. “À medida que a sociedade vai amadurecendo e que sua renda média aumenta, novas necessidades passam a existir. Com isso, a economia vai se sofisticando: cresce a oferta de produtos e de serviços, surgem novos tipos de lojas e usa-se mais a refrigeração”, explica Ernani Pautasso Nunes Jr., diretor de Negócios da área de Soluções para Refrigeração Comercial da Embraco.
Refrigerador aberto para bebidas e outros produtos: cada vez mais presente no varejo.
Refrigerador aberto para bebidas e outros produtos: cada vez mais presente no varejo.
A tendência de expansão nesse segmento não ocorre apenas no Brasil. De acordo com um estudo da consultoria Transparency Market Research, o mercado global de equipamentos de refrigeração comercial crescerá 60% entre 2012 e 2018, o que significa uma média superior a 8% ao ano. Os dados apontam para a Ásia como a região com maior crescimento, mas a América Latina também tem ótimas perspectivas, em função de novas necessidades de uso da refrigeração comercial. “O crescimento das atividades comerciais envolvendo produtos alimentícios que necessitam de refrigeração é a principal causa dessa demanda maior. O desenvolvimento econômico e a expansão do turismo também têm peso importante nesse processo”, afirma o estudo.
refrigeração comercial pode ser descrita como “a bola da vez” no mercado, pois existe um amplo espaço para ser explorado. O seu desenvolvimento está diretamente ligado às transformações no modo de vida das pessoas. Há cada vez mais gente vivendo nas cidades e com menos tempo para se dedicar à preparação das refeições. Isso leva, por exemplo, à maior utilização de alimentos congelados, prontos ou parcialmente preparados. Ao mesmo tempo, quando dispõem de maior renda, essas pessoas querem desfrutar das comodidades e compensações da vida moderna, como comer fora, tomar um sorvete, encontrar-se com os amigos em um bar etc.
As oportunidades existentes no segmento da refrigeração comercial levaram ao forte crescimento do número de montadoras de equipamentos. Hoje, dezenas de empresas, em todos os cantos do Brasil, se dedicam a produzir freezers, expositores, balcões etc., atendendo às necessidades dos mais diversos tipos de estabelecimentos comerciais.
“Temos apoiado o trabalho de engenharia e desenvolvimento de produtos de várias dessas empresas, fornecendo suporte técnico, testando soluções e até mesmo sugerindo alterações nos projetos e orientando-as sobre as demandas do mercado”, relata Ernani Nunes. “Essa atuação da Embraco é muito importante, pois contribui para que as melhores práticas se disseminem no setor”.
Tendências e caminhos

Ilhas de congelados mais avançadas refletem preocupação crescente com eficiência energética e design.
Os atuais refrigeradores comerciais buscam, cada vez mais, incorporar recursos e tecnologias que os tornem mais duráveis, mais eficientes do ponto de vista energético e mais sustentáveis. Ao mesmo tempo, existe uma crescente preocupação com o design dos equipamentos. Um dos objetivos é torná-los mais bonitos e chamativos, o que inclui, por exemplo, o uso de cores fortes. Além disso, pretende-se facilitar a sua utilização, aumentar sua praticidade e proporcionar possibilidades de interação com o usuário.
Segundo Ernani Nunes, a Embraco trabalha em duas frentes principais para oferecer soluções mais avançadas às montadoras: a redução do consumo de energia e a utilização de fluidos refrigerantes de baixíssimo impacto ambiental. “A eficiência energética é prioridade em nossas pesquisas e temos conseguido melhorias significativas nessa área”, diz. Esse é um aspecto fundamental também para os estabelecimentos comerciais, que precisam controlar seus custos para manter a competitividade.
No caso dos fluidos refrigerantes, a Embraco vem promovendo o uso de hidrocarbonetos, que considera soluções muito boas do ponto de vista técnico e ambiental. Esses fluidos refrigerantes naturais contribuem pouquíssimo para o aquecimento global e são inofensivos para a camada de ozônio. São uma solução positiva do ponto de vista da sustentabilidade, pois também proporcionam ótimo desempenho para os refrigeradores. “Para equipamentos de refrigeração comercial, incentivamos a utilização do R290 (propano). Essa é uma alternativa usada com grande sucesso na Europa há duas décadas e que vem ganhando força na América Latina, a partir das experiências bem sucedidas de algumas montadoras. É preciso ainda um trabalho de convencimento, para superar as preocupações com a segurança, pelo fato de ser inflamável. Estamos fazendo isso, mostrando diversos estudos que comprovam que os riscos são baixíssimos e, também, destacando o fato de que na Europa, onde é utilizado amplamente há tanto tempo, não são registrados acidentes”, explica Nunes.
FATORES QUE IMPULSIONAM O MERCADO
  • Evolução contínua da tecnologia;
  • Novas tendências no consumo de alimentos;
  • Crescimento do comércio de alimentos em geral;
  • Expansão das cadeias de supermercados;
  • Fortalecimento das redes de fast food;
  • Aumento das exportações de alimentos processados, frutos do mar, frutas e vegetais frescos.
Fonte: Transparency Market Research
Oportunidades para todos
O potencial do segmento de refrigeração comercial deve ser considerado por todos os profissionais e empresas que atuam no setor. Além das montadoras e dos fabricantes de peças e componentes, que já estão trabalhando fortemente no desenvolvimento e lançamento de novos produtos, há muito espaço para a atuação de dois outros públicos: as revendas especializadas e os refrigeristas. Ambos podem ampliar suas atividades atuais, estudando esse segmento promissor e verificando as melhores formas de aproveitar as possibilidades que se abrem.
Com a maior utilização de equipamentos de refrigeração comercial, já cresceu também a demanda por peças e componentes, por orientação especializada, por serviços de manutenção preventiva e corretiva. O mercado está sempre mudando e abrindo novas oportunidades. O aumento da utilização da refrigeração comercial é um exemplo muito claro disso. É preciso, portanto, estar atento às tendências e se preparar para enfrentar novos desafios, aprendendo e se atualizando constantemente. E você, está fazendo isso e preparando-se para crescer junto com o segmento da refrigeração comercial?

Nenhum comentário:

Postar um comentário